top of page

Quer dicas e estratégias para uma rotina eficiente de controle financeiro?

Primeiramente, organize suas finanças 

O levantamento de receitas e despesas é o primeiro passo para organizar suas finanças pessoais. É fundamental ter uma visão clara de quanto dinheiro está entrando e saindo da sua conta todos os meses. Para fazer esse levantamento, comece anotando todas as suas fontes de renda, como salário, rendimentos de investimentos ou aluguéis. Em seguida, liste todas as suas despesas mensais. Isso inclui contas fixas, como aluguel, condomínio, água, luz e internet, assim como gastos variáveis, como alimentação, transporte e lazer. Não se esqueça também das despesas sazonais ou eventuais, como impostos ou presentes de aniversário. Ao fazer esse levantamento detalhado das suas receitas e despesas, você terá uma visão completa da sua situação financeira atual. Isso permitirá identificar onde seu dinheiro está sendo gasto em excesso e onde é possível economizar. Por exemplo, ao analisar seus gastos mensais, você pode perceber que está gastando muito com alimentação fora de casa. Nesse caso, seria interessante buscar alternativas mais econômicas para comer fora ou até mesmo preparar refeições em casa. Além disso, o levantamento de receitas e despesas também ajuda a identificar possíveis fontes extras de renda. Talvez você tenha habilidades que podem ser monetizadas através de trabalhos freelancers ou venda de produtos artesanais. Essa análise pode abrir novas oportunidades para aumentar sua renda mensal. Portanto, o levantamento de receitas e despesas é uma etapa fundamental para organizar suas finanças. Ele permite ter uma visão clara da sua situação financeira atual, identificar gastos prioritários e encontrar oportunidades de economia e aumento de renda. 

1.2 Identificação dos gastos prioritários

Identificar os gastos prioritários é essencial para garantir que seu dinheiro esteja sendo direcionado para as coisas mais importantes em sua vida. Nem todos os gastos têm a mesma importância ou impacto em sua qualidade de vida, por isso é importante distinguir entre o que é essencial e o que é supérfluo.
Para identificar seus gastos prioritários, comece analisando suas necessidades básicas. Isso inclui moradia, alimentação, saúde e educação. Esses são os gastos que devem ser priorizados, pois são fundamentais para garantir sua sobrevivência e bem-estar. Em seguida, avalie seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo. Se você tem o objetivo de comprar um imóvel próprio ou fazer uma
viagem dos sonhos, por exemplo, esses também devem ser considerados como gastos prioritários. Defina metas claras para cada objetivo e reserve uma parte do seu orçamento mensal para alcançá-los.

Por outro lado, identifique os gastos supérfluos ou desnecessários em sua vida. Isso pode incluir compras impulsivas, assinaturas de serviços que você não utiliza ou gastos excessivos com lazer. Ao identificar esses gastos, você poderá fazer ajustes em seu orçamento e redirecionar esse dinheiro para coisas mais importantes. É importante ressaltar que a definição de gastos prioritários é pessoal e varia de acordo com as necessidades e valores de cada indivíduo. O que é prioritário para uma pessoa pode não ser para outra. Portanto, leve em consideração seus próprios objetivos e valores ao identificar seus gastos prioritários. Ao identificar e priorizar seus gastos, você estará direcionando seu dinheiro para as coisas que realmente importam em sua vida. Isso trará mais satisfação e realização financeira, pois você estará utilizando seu dinheiro de forma consciente e alinhada com seus objetivos.

1.3 Análise dos principais gastos

A análise dos principais gastos é uma etapa fundamental para entender como seu dinheiro está sendo utilizado e encontrar oportunidades de economia. Ao analisar seus principais gastos, você poderá identificar padrões de consumo, desperdícios ou áreas onde é possível reduzir despesas.

Comece analisando suas despesas fixas, como aluguel, condomínio, contas de água, luz e internet. Verifique se há alguma possibilidade de renegociar contratos ou buscar alternativas mais econômicas. Por exemplo, talvez seja possível trocar um plano de internet mais caro por um mais barato sem perder qualidade. Em seguida, analise seus gastos variáveis, como alimentação, transporte e lazer. Identifique
onde você está gastando mais dinheiro e avalie se esses gastos são realmente necessários ou se podem ser reduzidos. Por exemplo, se você costuma comer fora todos os dias, talvez seja possível fazer
refeições em casa algumas vezes por semana para economizar. Além disso, é importante analisar seus gastos com produtos e serviços financeiros. Verifique se você está pagando taxas bancárias desnecessárias ou juros altos em empréstimos ou cartões de crédito. Pesquise alternativas no mercado que ofereçam condições mais vantajosas e considere a possibilidade de fazer uma renegociação.

Outra área importante a ser analisada são os gastos com lazer e entretenimento. Muitas vezes, pequenos gastos diários ou semanais podem passar despercebidos, mas ao somar tudo no final do mês, percebemos que estamos gastando mais do que imaginávamos. Avalie se esses gastos estão alinhados com suas prioridades financeiras e faça ajustes se necessário.

Ao realizar uma análise detalhada dos principais gastos, você estará identificando oportunidades de economia e otimização do seu orçamento. Essa análise também permite ter uma visão clara de como seu dinheiro está sendo utilizado e tomar decisões financeiras mais conscientes.

2.1 Definição de metas a curto prazo
Definir metas financeiras a curto prazo é fundamental para ter um direcionamento claro em relação ao seu dinheiro e para manter o foco na conquista dos seus objetivos imediatos. As metas a curto prazo geralmente abrangem um período de até um ano, e podem incluir coisas como economizar para uma viagem, comprar um novo eletrônico ou pagar uma dívida. Uma das principais vantagens de estabelecer metas a curto prazo é que elas são mais tangíveis e alcançáveis no curto prazo. Isso significa que você pode ver resultados mais rapidamente, o que pode ser muito motivador. Além disso, ao definir metas específicas e mensuráveis, você terá uma ideia clara do quanto precisa economizar ou investir para alcançar esses objetivos. Para definir suas metas financeiras a curto prazo, comece identificando quais são seus desejos e necessidades imediatos. Pense em coisas que você gostaria de realizar nos próximos meses e coloque-as por escrito. Em seguida, avalie sua situação financeira atual e determine quanto dinheiro você precisará economizar ou investir para alcançar cada meta. 

É importante lembrar que as metas a curto prazo devem ser realistas e alinhadas com sua capacidade financeira atual. Não adianta estabelecer objetivos inatingíveis que só irão gerar frustração. Se necessário, faça ajustes nas suas expectativas para garantir que suas metas sejam alcançáveis.

Uma estratégia eficaz para alcançar suas metas a curto prazo é criar um plano de ação. Divida cada meta em etapas menores e estabeleça prazos para cada uma delas. Por exemplo, se você deseja economizar para uma viagem, defina quanto dinheiro precisa economizar por mês e crie um cronograma para atingir essa meta. Além disso, é importante acompanhar regularmente o progresso em relação às suas metas a curto prazo. Faça ajustes no seu orçamento mensal, se necessário, e avalie se está no caminho certo para alcançar seus objetivos. Se perceber que está tendo dificuldades em cumprir suas metas, reavalie suas prioridades financeiras e faça os ajustes necessários.

Capítulo 3: Crie um orçamento
3.1 Listagem das despesas fixas
Ao criar um orçamento, é essencial listar todas as despesas fixas que você possui. Essas são as despesas que ocorrem regularmente todos os meses e que têm um valor constante. Alguns exemplos comuns de despesas fixas incluem aluguel ou prestação da casa, contas de água, luz, internet, telefone e condomínio. Ao listar suas despesas fixas, é importante ser o mais detalhado possível. Anote o valor
exato de cada uma dessas despesas e a data em que elas devem ser pagas. Dessa forma, você terá uma visão clara de quanto dinheiro precisa destinar para esses gastos mensalmente. Além disso, é importante considerar também as despesas anuais ou semestrais que podem ser consideradas como fixas. Por exemplo, se você paga o seguro do carro uma vez por ano ou a matrícula escolar dos seus
filhos a cada seis meses, esses gastos também devem ser incluídos na lista das despesas fixas. Uma dica importante ao lidar com as despesas fixas é tentar negociar os valores sempre que possível. Por exemplo, entre em contato com a empresa de telefonia para verificar se há algum plano mais econômico disponível ou converse com o seu locador para tentar renegociar o valor do aluguel. Pequenas economias nessas despesas podem fazer uma grande diferença no seu orçamento mensal.

Capítulo 4: Acompanhe seus gastos
O registro diário dos gastos é uma prática fundamental para desenvolver uma rotina eficiente de controle financeiro. Ao anotar todos os seus gastos, você terá uma visão clara de como está utilizando o seu dinheiro e poderá identificar onde estão as maiores oportunidades de economia. Uma maneira simples de fazer esse registro é através de uma planilha ou aplicativo específico para controle financeiro. Neles, você pode criar categorias para classificar seus gastos, como alimentação, transporte, lazer, entre outros. Dessa forma, será mais fácil visualizar quanto está sendo gasto em cada área e tomar decisões mais conscientes. Além disso, o registro diário dos gastos permite que você acompanhe sua
evolução ao longo do tempo. Você pode comparar seus gastos atuais com os meses anteriores e verificar se houve alguma melhoria ou se ainda há espaço para ajustes. Um exemplo prático seria
o seguinte: imagine que você perceba que está gastando muito dinheiro com alimentação fora de casa. Ao registrar diariamente esses gastos, você poderá identificar essa tendência e buscar alternativas para reduzir essa despesa. Talvez seja possível levar marmita para o trabalho alguns dias da semana ou cozinhar em casa com mais frequência. 
Outra vantagem do registro diário dos gastos é a possibilidade de identificar despesas desnecessárias ou supérfluas. Muitas vezes, gastamos dinheiro sem nos dar conta do impacto que isso tem no nosso orçamento. Ao anotar todos os nossos gastos, podemos refletir sobre cada um deles e questionar se realmente são essenciais ou se podemos cortá-los.
Portanto, o registro diário dos gastos é uma ferramenta poderosa para desenvolver uma rotina de controle financeiro eficiente. Ele permite que você tenha uma visão clara das suas despesas, identifique oportunidades de economia e tome decisões mais conscientes em relação ao seu dinheiro.

4.2 Utilização de planilha ou aplicativo para controle financeiro

A utilização de planilhas ou aplicativos para controle financeiro é uma prática cada vez mais comum e eficiente. Essas ferramentas permitem que você organize suas finanças de forma sistemática, facilitando o acompanhamento dos seus gastos e ajudando a manter seu orçamento em dia. Uma das principais vantagens de utilizar planilhas ou aplicativos é a possibilidade de automatizar cálculos e atualizações. Com eles, você pode criar fórmulas que calculam automaticamente seus gastos totais, mostram sua renda disponível e até mesmo geram gráficos para visualizar melhor suas despesas. 

 

 

 

 

Disponibilizamos de forma gratuita para todos os nossos leitores uma planilha para controle de gastos que mostra um resumo completo das suas finanças em um dashboard. Além de traçar as suas metas financeiras, você poderá acompanhar os maiores gastos, despesas por categoria, além de ter uma projeção do quanto seria possível juntar caso você investisse o valor que sobrou no mês. Para fazer o download, clique aqui.

Já os aplicativos de controle financeiro oferecem algumas outras vantagens em relação as planilhas.

Um exemplo prático seria o seguinte: imagine que você está em uma loja e encontra um produto que deseja comprar. Com um aplicativo de controle financeiro instalado no seu smartphone, você pode verificar imediatamente se essa compra cabe no seu orçamento atual ou se é melhor adiar para outro momento. No entanto, é importante ressaltar que a escolha entre planilhas ou aplicativos vai depender das preferências pessoais de cada um. Algumas pessoas preferem utilizar planilhas por serem mais flexíveis e personalizáveis, enquanto outras preferem os aplicativos por serem mais intuitivos e práticos.

Independentemente da escolha, o importante é utilizar uma ferramenta que se adapte às suas necessidades e facilite o controle financeiro. O objetivo é tornar essa tarefa mais simples e eficiente, para que você possa ter uma visão clara das suas finanças e tomar decisões mais conscientes em relação ao seu dinheiro.

 

Capítulo 6: Poupe regularmente 

A inclusão da reserva para poupança no orçamento mensal é uma prática fundamental para garantir uma vida financeira saudável e alcançar metas financeiras a longo prazo. Poupar regularmente não apenas ajuda a criar uma reserva de emergência, mas também permite que você economize para objetivos específicos, como comprar uma casa, fazer uma viagem ou investir em sua educação. Ao incluir a reserva
para poupança em seu orçamento mensal, você está priorizando suas metas financeiras e estabelecendo um hábito de economizar regularmente. Isso significa que você deve destinar uma parte de sua renda mensal para a poupança antes mesmo de considerar seus gastos e despesas.

Uma maneira eficaz de fazer isso é definir um valor fixo ou uma porcentagem da sua renda que será destinada à poupança todos os meses. Por exemplo, você pode decidir reservar 10% do seu salário para a
poupança. Dessa forma, toda vez que receber seu salário, você já sabe exatamente quanto deve ser transferido para sua conta de poupança. Outra estratégia interessante é automatizar essa transferência. Configure um débito automático em sua conta bancária que transfere o valor determinado diretamente para sua conta de poupança assim que receber seu salário. Isso garante que o dinheiro seja poupado antes mesmo de você ter a chance de gastá-lo.

 

Revise sua rotina periodicamente

Uma das etapas mais importantes para desenvolver uma rotina eficiente de controle financeiro é revisá-la periodicamente. Isso significa que você não deve simplesmente criar um plano e segui-lo cegamente, mas sim avaliar regularmente se suas metas estão sendo alcançadas, se seu orçamento está equilibrado e fazer ajustes se necessário. A revisão periódica da sua rotina de controle financeiro é fundamental
porque as circunstâncias podem mudar ao longo do tempo. Por exemplo, suas despesas podem aumentar ou diminuir, sua renda pode sofrer alterações ou você pode ter novos objetivos financeiros. Portanto, é importante estar sempre atualizado e adaptar sua rotina de acordo com essas mudanças.
Uma maneira prática de realizar essa revisão é estabelecer uma frequência específica para analisar suas finanças. Pode ser mensalmente, trimestralmente ou anualmente, dependendo da sua preferência e da complexidade da sua situação financeira. Durante essa análise, verifique se suas metas estão sendo alcançadas e se você está no caminho certo para atingir seus objetivos financeiros. Além disso, revise seu
orçamento regularmente para garantir que ele ainda esteja adequado à sua realidade financeira atual. Verifique se suas despesas estão dentro do esperado e faça ajustes se necessário. Por exemplo, se você perceber que está gastando mais em determinada categoria do que o planejado, pode ser necessário reduzir os gastos nessa área ou encontrar maneiras de economizar.

 

bottom of page